Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página

Palestra "Os Institutos Federais no Desenvolvimento Nacional" lotou auditório do Campus Porto Alegre

Publicado: Quinta, 28 de Setembro de 2017, 10h16 | Última atualização em Sexta, 29 de Setembro de 2017, 12h10 | Acessos: 1617

 O auditório Rui Manuel Cruse do IFRS - Campus Porto Alegre ficou lotado de educadores, estudantes e representantes de movimentos sociais na manhã de quarta-feira, 27/9, durante a palestra do ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que falou sobre "Os Institutos Federais no Desenvolvimento Nacional". 

Na oportunidade, Haddad, que foi ministro da Educação no período de de 2005 a 2011 durante os governos Lula e Dilma, apresentou um histórico da educação profissional no Brasil, sua importância no desenvolvimento do país e a diferença entre os projetos voltados à educação federal implementados pelos governos Lula e Dilma (2003-2015) e a administração de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).

Ele lembrou que, entre o período de 1909 e 2002, foram criadas 140 unidades de ensino técnico federal no país. Treze anos depois, esse número alcançou a marca de 640 instituições. "Parece até devaneio, mas, quando chegamos no Ministério da Educação, havia uma lei federal proibindo a União de expandir a sua rede. Somente poderiam ser criadas aquelas a serem mantidas pelos estados e municípios. Não fosse o registro histórico no Diário Oficial, as pessoas poderiam achar que era mentira", afirmou, lembrando que a primeira medida foi revogar a lei e criar, a partir do debate com as comunidades escolar e acadêmica, políticas de expansão, o que durou um ano. "Nos primeiros quatro anos, criamos 32 novos institutos", lembrou, acrescentando que a expectativa era chegar a mil unidades (campi). "Faltou um mandato", resignou-se. 

Para Fernando Haddad, o que está em curso atualmente é um resgate do modelo implementado no país a partir do governo de Fernando Collor até o segundo mandato de Fernando Henrique, ou seja, uma visão dentro do modelo neoliberal. "Não estou dizendo se esta ou aquela é a melhor, mas qual irá prevalecer no futuro?", indagou. 

Na ocasião, o diretor do Campus Porto Alegre Marcelo Schmitt, e o reitor do IFRS Osvaldo Casares Pinto integraram a mesa de cerimônia. A aluna Sheyla Daré, do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza do campus Porto Alegre, representou os estudantes do IFRS, falando em defesa dos institutos federais. A palestra contou com tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais (Libras), feita pelas tradutoras/intérpretes de Libras do campus.

O evento foi promovido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (ALRS) em conjunto com as Frentes Parlamentares: em Defesa dos Institutos Federais do RS, em Defesa da Educação Profissional e Tecnológica, em Defesa da UNIPAMPA e em Defesa da Educação de Jovens e Adultos (EJA/PROEJA). 

(Com informações da Agência de Notícias da ALRS)

 

   

Auditório lotado para ouvir a fala do ex-ministro

 

O reitor do IFRS, Osvaldo Casares Pinto 

 

  

A aluna Sheyla Daré, falou em nome dos estudantes do IFRS

 

   

 Trabalho das intérpretes de Libras do campus durante o evento

 

  

Na chegada ao campus, o palestrante foi recebido pelo diretor-geral Marcelo Schmitt e pela diretora de Desenvolvimento Institucional, Márcia Moraes, e fez uma breve visita à biblioteca do campus.

 (Fotos: Alessandra Nevado, Cristine Thomas e Janaina Viegas / IFRS)

 

Assista ao vídeo da palestra:

 (Créditos: Facebook/Claudia Schiedeck)

 

 

 
 
 
 
Fim do conteúdo da página