Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Todas as notícias > Notícias Principais > Palestra "Os Institutos Federais no Desenvolvimento Nacional" lotou auditório do Campus Porto Alegre
Início do conteúdo da página

Palestra "Os Institutos Federais no Desenvolvimento Nacional" lotou auditório do Campus Porto Alegre

Publicado: Quinta, 28 de Setembro de 2017, 10h16 | Última atualização em Sexta, 29 de Setembro de 2017, 12h10 | Acessos: 1606

 O auditório Rui Manuel Cruse do IFRS - Campus Porto Alegre ficou lotado de educadores, estudantes e representantes de movimentos sociais na manhã de quarta-feira, 27/9, durante a palestra do ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que falou sobre "Os Institutos Federais no Desenvolvimento Nacional". 

Na oportunidade, Haddad, que foi ministro da Educação no período de de 2005 a 2011 durante os governos Lula e Dilma, apresentou um histórico da educação profissional no Brasil, sua importância no desenvolvimento do país e a diferença entre os projetos voltados à educação federal implementados pelos governos Lula e Dilma (2003-2015) e a administração de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).

Ele lembrou que, entre o período de 1909 e 2002, foram criadas 140 unidades de ensino técnico federal no país. Treze anos depois, esse número alcançou a marca de 640 instituições. "Parece até devaneio, mas, quando chegamos no Ministério da Educação, havia uma lei federal proibindo a União de expandir a sua rede. Somente poderiam ser criadas aquelas a serem mantidas pelos estados e municípios. Não fosse o registro histórico no Diário Oficial, as pessoas poderiam achar que era mentira", afirmou, lembrando que a primeira medida foi revogar a lei e criar, a partir do debate com as comunidades escolar e acadêmica, políticas de expansão, o que durou um ano. "Nos primeiros quatro anos, criamos 32 novos institutos", lembrou, acrescentando que a expectativa era chegar a mil unidades (campi). "Faltou um mandato", resignou-se. 

Para Fernando Haddad, o que está em curso atualmente é um resgate do modelo implementado no país a partir do governo de Fernando Collor até o segundo mandato de Fernando Henrique, ou seja, uma visão dentro do modelo neoliberal. "Não estou dizendo se esta ou aquela é a melhor, mas qual irá prevalecer no futuro?", indagou. 

Na ocasião, o diretor do Campus Porto Alegre Marcelo Schmitt, e o reitor do IFRS Osvaldo Casares Pinto integraram a mesa de cerimônia. A aluna Sheyla Daré, do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza do campus Porto Alegre, representou os estudantes do IFRS, falando em defesa dos institutos federais. A palestra contou com tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais (Libras), feita pelas tradutoras/intérpretes de Libras do campus.

O evento foi promovido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (ALRS) em conjunto com as Frentes Parlamentares: em Defesa dos Institutos Federais do RS, em Defesa da Educação Profissional e Tecnológica, em Defesa da UNIPAMPA e em Defesa da Educação de Jovens e Adultos (EJA/PROEJA). 

(Com informações da Agência de Notícias da ALRS)

 

   

Auditório lotado para ouvir a fala do ex-ministro

 

O reitor do IFRS, Osvaldo Casares Pinto 

 

  

A aluna Sheyla Daré, falou em nome dos estudantes do IFRS

 

   

 Trabalho das intérpretes de Libras do campus durante o evento

 

  

Na chegada ao campus, o palestrante foi recebido pelo diretor-geral Marcelo Schmitt e pela diretora de Desenvolvimento Institucional, Márcia Moraes, e fez uma breve visita à biblioteca do campus.

 (Fotos: Alessandra Nevado, Cristine Thomas e Janaina Viegas / IFRS)

 

Assista ao vídeo da palestra:

 (Créditos: Facebook/Claudia Schiedeck)

 

 

 
 
 
 
Fim do conteúdo da página