Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Todas as notícias > Notícias Principais > Campus Porto Alegre tem projeto de pesquisa aprovado pelo CNPq
Início do conteúdo da página

Campus Porto Alegre tem projeto de pesquisa aprovado pelo CNPq

Publicado: Quinta, 26 de Agosto de 2010, 08h26 | Última atualização em Quinta, 26 de Agosto de 2010, 08h26 | Acessos: 2048

O projeto "Estudo da segurança microbiológica de merengues obtidos através de diferentes técnicas de preparo", coordenado pela professora Cristina Simões da Costa, do Curso Técnico em Panificação e Confeitaria, foi aprovado no edital MCT/CNPq N.º 019/2010 e receberá recursos no valor de R$ 27.202,00. Também participam do projeto os professores André Rosa Martins, Andréa Bordin Schumacher e Júlio Xandro Heck. Merece destaque o fato de ser o único projeto de um Instituto Federal aprovado neste edital.

 

Resumo do projeto:

A confeitaria é uma área da produção de alimentos muito antiga e com conhecimentos empíricos arraigados. A utilização de ingredientes a base de ovos é essencial na elaboração de produtos deste setor garantindo sabores, texturas e aparência variados. A contaminação de ovos por salmonela tem sido frequentemente relatada em função da sua susceptibilidade de contaminação por diferentes vias. Embora grande parte dos produtos a base de ovos seja submetido a processamentos térmicos, existem outros produtos contendo ovos que são consumidos crus, aumentando seu potencial como veículo de transmissão de doenças transmitidas por alimentos (DTAs). Neste contexto, encontram-se os merengues, que são coberturas características utilizadas em tortas e outros doces, formulados basicamente com claras de ovos e açúcar. Existem inúmeros tipos de merengues que se diferem pelo processamento e formulações. As metodologias mais conhecidas são: merengue francês, merengue suíço e merengue italiano. Dentre eles, o merengue francês é o mais utilizado pela facilidade de confecção, no entanto são utilizadas claras de ovos cruas para sua elaboração. Estudos já foram realizados sobre a contaminação microbiológica proveniente da utilização de ovos in natura em alimentos, enfatizando a necessidade de utilização de ovos já pasteurizados em alimentos crus. Porém, a praticidade, a utilização por muitas décadas das claras in natura para a obtenção do merengue e escassez de informação científica específica na área de confeitaria tornam-se barreiras para utilização de processamentos que poderiam assegurar ou minimizar os riscos de contaminação, principalmente por microrganismos patogênicos, aumentando a segurança sanitária desses produtos. Assim, o objetivo deste trabalho é caracterizar microbiologicamente os três tipos de merengues mais utilizados na confeitaria através de análises que permitam uma comparação direta da qualidade microbiológica dos diferentes processos produtivos de merengues.

Fim do conteúdo da página
ogle tag (gtag.js) -->