Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página

Estudantes canadenses estiveram no Campus Porto Alegre participando de projeto de pesquisa

Publicado: Quarta, 20 de Junho de 2018, 10h05 | Última atualização em Quinta, 21 de Junho de 2018, 13h39 | Acessos: 593

Pelo oitavo ano consecutivo, estudantes da instituição Cégep de Sherbrooke, de Québec, Canadá, estiveram no IFRS - Campus Porto Alegre participando de um intercâmbio no contexto do projeto de pesquisa ClouDIA, sobre monitoramento ambiental e que envolve a cooperação das áreas de Informática e Ciências Ambientais. Eles estiveram trabalhando no campus entre os dias 04 e 14/6.

A delegação canadense, composta por cinco estudantes e um professor, foi recebida pela direção do campus na manhã de segunda-feira, 04/6, no auditório da Torre Sul. Na oportunidade, os visitantes receberam as boas-vindas da direção, e apresentaram para os alunos e professores presentes, as etapas do projeto de pesquisa aplicada em que estão trabalhando, o ClouDIA (Cloud Data Integration and Analysis = Integração e Análise de dados em nuvem). 

O ClouDIA é um projeto ambiental interdisciplinar internacional desenvolvido em parceria entre o Cégep de Sherbrooke e o IFRS desde 2011. Este projeto interdisciplinar envolvendo as áreas de tecnologia computacional e meio ambiente tem como objetivo o desenvolvimento de uma estrutura tecnológica capaz de realizar o monitoramento de dados ambientais, como por exemplo, a qualidade da água e do ar, de forma constante, disponibilizando os dados em tempo real por meio da internet. 

 

A equipe visitante de 2018 teve como participantes os estudantes Ludovic, Pierre-Luc e Simon, da área de Informática; Andrew e Adams, da área de Engenharia Elétrica; e o professor Jonathan Mercier. Durante o período, o grupo permaneceu no campus trabalhando na continuação do Projeto ClouDIA, realizado com a colaboração das áreas de Informática e Ciências Ambientais do Campus Porto Alegre, sob coordenação do professor André Peres (Informática) e colaboração dos professores Evandro Miletto (Informática), Simone Kapusta e Telmo Ojeda (Ciências Ambientais).

Conforme explica o professor Evandro Miletto, o ClouDIA é um grande projeto de cooperação internacional baseado numa plataforma composta de sistemas e estações para aquisição, tratamento e monitoramento de dados ambientais localizados em todo o mundo. Desde 2012, vários protótipos de estação de medição da qualidade da água e operação de moinho com energia solar foram projetados. A qualidade das estações de água e do ar estão sendo implantadas no Brasil e as estações de funcionamento do moinho no Senegal, na África.

Este projeto interdisciplinar envolvendo as áreas de tecnologia computacional e meio ambiente tem como objetivo o desenvolvimento de uma estrutura tecnológica capaz de realizar o monitoramento de dados ambientais, como por exemplo, a qualidade da água e do ar, de forma constante, disponibilizando os dados em tempo real por meio da internet. Para isso, foi construída uma rede de sensores capazes de obter e transmitir dados do ambiente de forma automática através de comunicação sem fio, para pesquisas, análises, disponibilização de informações e obtenção de resultados. Isto permitirá o uso da Internet para consultas remotas com finalidades didáticas (cursos de gestão ambiental, química e meio ambiente), pesquisas e informações de interesse da comunidade. 

 

Dando continuidade ao projeto, nesta edição de 2018, os jovens pesquisadores focaram seu trabalho em testar uma nova estação de mensuração da qualidade da água (protótipo de máquina criado por eles, com diversos sensores como pH, condutividade elétrica, oxigênio dissolvido, temperatura etc. ), na plataforma do aplicativo para transferência de dados e nos gráficos gerados a partir dos dados coletados. A máquina usada como estação utiliza um microcomputador Raspberry Pi, e a linguagem de programação Phyton. Durante o período que permaneceram no campus trabalharam no PoaLab, e visitaram a Ilha do Pavão, onde realizaram os testes com o protótipo nas águas do Guaíba.

A despedida do grupo ocorreu na manhã da última quinta-feira, 14/6, no auditório Rui Cruse, com uma apresentação sobre os resultados parciais obtidos durante os estudos realizados nesse período de intercâmbio, na presença de professores e alunos das áreas de ciências ambientais e informática. Na ocasião, os visitantes receberam do IFRS seus certificados de participação no intercâmbio.

A visita do grupo canadense contempla a continuação das atividades de cooperação internacional iniciada pelo IFRS em 2011, como parte de um convênio do Instituto com o Cégep de Sherbrooke, assinado em outubro de 2010 entre os reitores das duas instituições na época. O campus já recebeu estudantes canadenses do Cégep em 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017.

Além de atuar na pesquisa, eles participaram ainda de atividades culturais e turísticas em Porto Alegre. 

 

Mais fotos disponíveis em: http://bit.ly/FotosClouDiA2018

 

 

 

 

Fim do conteúdo da página