Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Todas as notícias > Notícias Principais > Estação de Lançamento é a chance de empreendedores acelerarem seus projetos; inscrições vão até 19/07
Início do conteúdo da página

Estação de Lançamento é a chance de empreendedores acelerarem seus projetos; inscrições vão até 19/07

Publicado: Terça, 09 de Julho de 2019, 10h39 | Última atualização em Sexta, 12 de Julho de 2019, 09h49 | Acessos: 297

Estudantes ou egressos do IFRS - Campus Porto Alegre que tenham uma proposta de empreendimento inovador envolvendo tecnologia têm a excelente oportunidade de alavancar sua ideia e transformá-la em realidade: foram prorrogadas até 19 de julho de 2019 as inscrições para o Programa de Pré-Aceleração da Estação de Lançamento (ELAN): Laboratório de Criação de Startups, do IFRS - Campus Porto Alegre.

A ELAN (acrônimo para Estação de Lançamento) é um Habitat de Inovação e Empreendedorismo sediado no IFRS - Campus Porto Alegre, programa de Extensão lançado para estimular a criação e dar suporte ao desenvolvimento de empreendimentos inovadores. As modalidades oferecidas pela Estação de Lançamento são pré-aceleração e incubação. A ELAN é a consolidação da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (IEBT/POA) em um novo programa voltado à realidade de infraestrutura do campus e à vocação acadêmica e produtiva da comunidade.

Podem se inscrever empreendedores, individualmente ou em grupo, com preferência para que ao menos um integrante seja aluno do IFRS. Para se inscrever, o empreendedor deve acessar o Edital 33/2019, ler as instruções e enviar os documentos solicitados ao endereço de e-mail programa.estacao.lancamento@poa.ifrs.edu.br.  São três anexos a serem preenchidos pelos interessados. 

Poderão participar projetos de empreendimentos inovadores que desenvolvem produtos, serviços ou processos tecnologicamente novos ou melhorias tecnológicas significativas em produtos ou processos existentes a partir de soluções digitais ou com potencial de digitalização (incrementação da operação com a utilização de softwares do tipo aplicações web, ou mobile) e ou/makers (incrementação da operação com a utilização de hardwares e componentes eletrônicos). 

O processo de seleção será composto de duas fases: a) Avaliação dos projetos a partir de análise do Business Model Canvas (BM Canvas) escrito; e b) Entrevista com os empreendedores.

Como o Business Model Canvas do projeto inscrito será o objeto de avaliação da seleção de propostas a serem Pré-Aceleradas, na quarta-feira, 10 de julho, haverá uma oficina de pré-inscrição para ajudar quem tiver interesse em participar. A oficina de BM Canvas acontecerá às 18h30, em local a ser definido. Os interessados em participar da oficina deverão registrar interesse em planilha de inscrição disponível no link: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1C92L28R-T9WmE9ly6sEy9eJl72T7JWeFKMCIXIkJC1E/edit?usp=sharing

Após selecionados, os grupos iniciam o processo de pré-aceleração com data de início prevista para o dia 15 de agosto de 2019, com evento inaugural. 

Incubadora do campus tem caso de sucesso atuando a pleno vapor

Para quem está em dúvida sobre como um programa como a ELAN pode auxiliar na aceleração do seu projeto, vale conhecer esse exemplo: a startup TrashIn (trashin.com.br), o case de maior sucesso da incubadora do campus Porto Alegre. O empreendimento participou do edital de Pré-incubação da IEBT/POA em 2018 com outros diversos projetos e, após passar por todas as etapas, conquistou uma das vagas na fase final de incubação. Atualmente está incubada no campus e se consolidando no mundo dos negócios das startups.  

A Trashin tem como proposta inovadora simplificar o processo de coleta seletiva de resíduos. Trata-se de uma plataforma que atua na gestão logística de resíduos sólidos recicláveis, em parceria com associações e cooperativas de reciclagem, operando a coleta seletiva (programada e ajustada a cada ponto de coleta), remunerando os indivíduos pela correta separação e destinação de seu lixo e dando transparência ao processo por meio de um sistema online, com informações financeiras e logísticas. 

O serviço funciona por meio de um sistema de gestão informatizado que opera a Coleta seletiva em condomínios, escolas e ambientes corporativos com grande volume de resíduos acumulados, com maior frequência do que as realizadas pelos órgãos públicos - facilitando o descarte. Os responsáveis pelo empreendimento são Gustavo Lamb Finger (aluno de Processos Gerenciais do IFRS), Sérgio Roberto Finger Dutra Filho, Tiago Finger, Rafael Dutra, Renan Rodrigues Vargas e  Daniel Petersen. 

Confira a seguir uma entrevista com Trashin, case de maior sucesso da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (IEBT/POA):

 
IFRS/POA: O que é a Trashin?
 
Trashin: A Trashin é uma startup que realiza gestão de resíduos 360°, desde a coleta até a destinação final, utilizando tecnologia para dar escala, segurança e confiabilidade ao rastreamento e à destinação dos resíduos. Nosso sistema conecta geradores de resíduos, cooperativas de reciclagem e a indústria de beneficiamento e transformação - obtendo e armazenando as informações de toda a cadeia para melhor comercialização e aproveitamento do material, o que nos possibilita remunerar a todos os envolvidos de ponta a ponta, inclusive o gerador.
 
IFRS/POA: Como ocorreu o processo de incubação da empresa no campus?
 
Trashin: Nós participamos do edital de pré-incubação, lançado em março de 2018, tendo sido uma das ideias selecionadas para participar do ciclo de pré-incubação. Durante o processo, participamos de vários treinamentos e mentorias e realizamos diversas atividades e entregas para modelar, validar e executar o protótipo do nosso modelo de negócio. Ficamos entre as três startups com maior pontuação do ciclo de pré-incubação, o que nos garantiu uma das vagas na incubadora de base tecnológica (IEBT-POA).
 
IFRS/POA: Vocês já tinham uma proposta em funcionamento quando se inscreveram? Ou iniciaram do zero?
 
Trashin: Tínhamos apenas a ideia, que já havia sido premiada em 2012 quando participamos de um hackathon internacional, mas que não havia sido executada desde então. Também não tínhamos a equipe formada quando nos inscrevemos, tendo apenas alguns dos atuais sócios participado do programa. Grande parte do modelo de negócio, a prototipação e a execução da ideia foram executadas durante o ciclo de pré-incubação.
 
IFRS/POA: Como está o andamento do empreendimento atualmente?
 
Trashin: Já estamos atuando em quatro cidades da região metropolitana de Porto Alegre/RS (Gravataí, Cachoeirinha, Porto Alegre e São Leopoldo), estamos com mais de 40 pontos de coleta e atendendo diretamente mais de 40 mil pessoas. Fomos acelerados pelo InovAtiva Brasil de Impacto (ciclo 2018/2) - maior programa de aceleração do país - e pela Ventiur (obtendo captação de investimento no final de 2018). Também somos incubados externos do Feevale Techpark e fomos eleitos em 2019 a segunda startup mais inovadora do RS, pelo Innovation Award (maior prêmio de inovação do estado).
 
IFRS/POA: Qual a importância da incubação dentro do IF para o sucesso que a startup está alcançando?
 
Trashin: Nossa incubação no IFRS/POA é um selo de garantia da startup perante o mercado. Todo o processo de pré-incubação nos deu um grande preparo para conseguirmos executar nossa ideia e obtermos sucesso junto aos processos de aceleração dos quais participamos. A estrutura física do IFRS/POA nos possibilitou reunir a equipe para trabalhar em conjunto com dedicação integral, o que foi um grande diferencial para expandirmos brevemente nossas operações. Além disso, a validação de uma instituição como o IFRS nos abriu diversas portas junto a clientes, parceiros, incubadoras e aceleradoras; atestando nosso profissionalismo e excelência vinculados à marca de uma instituição Federal de qualidade.
 
Saiba mais sobre a Trashin no site da empresa: https://trashin.com.br/
 
 
 
 

 Leia também:

Edital nº 33/2019 - Seleção de projetos para pré-aceleração na Estação de Lançamento (ELAN) do Campus Porto Alegre do IFRS: inscrições de 03 a 12/07

Estação de Lançamento (ELAN) divulga programação dos cursos que acontecem em junho no Campus Porto Alegre

 

Fim do conteúdo da página