Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página

Ensino

  • Art. 207. Os estudantes que já concluíram componentes curriculares poderão solicitar aproveitamento de estudos.

    § 1º. Para aproveitamento de estudos em cursos técnicos na forma integrada ou concomitante ao ensino médio, os componentes curriculares, objetos do mesmo, deverão ter sido concluídos em curso técnico equivalente.

    § 2º. Para fins de aproveitamento de estudos em cursos técnicos subsequentes de nível médio e cursos superiores, os componentes curriculares deverão ter sido concluídos no mesmo nível ou em outro mais elevado.

    Art. 208. A solicitação deve vir acompanhada dos seguintes documentos:

    I. Requerimento preenchido em formulário próprio com especificação dos componentes curriculares a serem aproveitados;

    II. Histórico Escolar ou Certificação, acompanhado da descrição de conteúdos, ementas e carga horária dos componentes curriculares, autenticados pela instituição de origem.

    Art. 209. As solicitações de aproveitamento de estudos deverão ser protocoladas na Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente, e encaminhadas à Coordenação de cada Curso.

    § 1º. Caberá à Coordenação de Curso, o encaminhamento do pedido ao docente atuante no componente curricular, objeto de aproveitamento, que realizará a análise de equivalência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) de conteúdo e carga horária e emitirá parecer conclusivo sobre o pleito.

    § 2º. Poderão ainda ser solicitados documentos complementares, a critério da Coordenação de Curso e, caso se julgue necessário, o estudante poderá ser submetido ainda a uma certificação de conhecimentos.

    § 3º. O PPC poderá prever, desde que devidamente fundamentado, o não aproveitamento de estudos de determinados componentes curriculares.

    § 4º. É vedado o aproveitamento de um mesmo componente curricular, mais de uma vez no mesmo curso.

    § 5º. Um aproveitamento deferido não embasa, necessariamente, novos aproveitamentos.

    Art. 210. Os pedidos de aproveitamento de estudos e a divulgação das respostas deverão ser feitos nos prazos determinados pelo calendário acadêmico, não excedendo o período de um mês após o início das aulas do respectivo componente curricular.

    Art. 211. A Coordenação do Curso deverá encaminhar o resultado do processo à Coordenadoria de Registros Acadêmicos ou equivalente, cabendo ao estudante informar-se sobre o deferimento.

    Art. 212. A liberação do estudante da frequência às aulas dar-se-á a partir da assinatura de ciência no seu processo deferido de aproveitamento de estudos, que ficará arquivado em sua pasta individual.

     

  • Art. 144. O cancelamento da matrícula será realizado na Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente, a qualquer tempo.

    Parágrafo único. O cancelamento da matrícula dar-se-á por solicitação do estudante ou conforme os casos previstos no Art. 136.

    Art. 145. A partir do cancelamento da matrícula, o estudante perderá o vínculo com o curso e com a Instituição, vedando-se o direito da sua condição de estudante regular.

  • Art. 221. Os estudantes dos cursos do IFRS poderão requerer certificação de conhecimentos adquiridos através de experiências previamente vivenciadas, inclusive fora do ambiente escolar, com o fim de alcançar a dispensa de um ou mais componentes curriculares da matriz do curso. As solicitações de certificação de conhecimentos deverão vir acompanhadas dos seguintes documentos:

    I. Requerimento preenchido em formulário próprio com especificação dos componentes curriculares a serem aproveitados;

    II. Documentos que comprovem os conhecimentos dos estudantes, caso necessário.

    Parágrafo único. O disposto no caput deste artigo não se aplica aos estudantes matriculados nos cursos técnicos de nível médio, na forma integrada.

    Art. 222. As solicitações de certificação de conhecimentos deverão ser protocoladas na Coordenadoria de Registros Acadêmicos, ou equivalente, e preenchidas em formulário próprio e encaminhadas à Coordenação de Curso, respeitando-se as datas previstas em calendário acadêmico.

    Parágrafo único. Não serão atendidos pedidos de estudantes que cursaram os componentes curriculares e não obtiveram aprovação.

    Art. 223. A certificação de conhecimentos dar-se-á mediante a aplicação de instrumento de avaliação realizada por um professor da área, ao qual caberá emitir parecer conclusivo sobre o pleito.

    Parágrafo único. A liberação do estudante da frequência às aulas dar-se-á a partir da assinatura de ciência no seu processo deferido de certificação de conhecimentos, que ficará arquivado em sua pasta individual.

  •  

    Edital 2019

    Acesse e faça sua inscrição!


           
         A
     Coordenadoria de Assistência Estudantil é responsável por propor, acompanhar e/ou executar estratégias, ações, pesquisas e formações com o objetivos de ampliar as condições e qualidade da permanência e diplomação dos estudantes do IFRS - Campus Porto Alegre. A esta ampliação de condições nos mais diversos aspectos chamamos Assistência Estudantil e propomos que esta seja efetivada através de Acompanhamento Integral diretamente ao estudante ou indiretamente, através da atenção aos servidores. 

    Conheça algumas de nossas atividades:

    • Acolhimento e acompanhamento individual
    • Programa de Auxílios
    • Ações Universais
    • Intervenções interdisciplinares com a comunidade acadêmica;
    • Tradutoras e intérpretes de LIBRAS

     

    • EQUIPE
    • Decretos, Política e Instruções Normativas relacionadas à Assistência Estudantil

     

    Horário de funcionamento: Segunda à Sexta-feira, 8h às 20h

    Salas 516, 517, 518, 526 e 527 - 5º andar

     

     

     

     

     

  • Requerimentos Protocolo

     

    Formulários para professores

     

    Legislação e documentos

    Federais

     

    Institucionais

     

     Ingresso de diplomado

    Artigos 76 a 83 da Resolução nº 086/2017

     

    Transferências

    Artigos 100 e 108 da Resolução nº 086/2017

     

    Renovação de matrícula/rematrícula

    Artigos 132 a 137 da Resolução nº 086/2017

     

    Trancamento de matrícula

    Artigos 138 a 143 da Resolução nº 086/2017

     

    Cancelamento de matrícula

    Artigos 144 e 145 da Resolução nº 086/2017

     

    Reingresso

    Artigos 146 a 149 da Resolução nº 086/2017

     

    Justificativa e abono de faltas

    Artigos 153 a 156 da Resolução nº 086/2017

     

    Exercícios domiciliares

    Artigos 157 a 161 da Resolução nº 086/2017

     

    Aproveitamento de estudos

    Artigos 207 a 212 da Resolução nº 086/2017

     

    Certificação de conhecimentos

    Artigos 221 a 223 da Resolução nº 086/2017

      

    Atividades Práticas Externas

    Resolução nº 09/2013

     

     Matrícula em Disciplina Extracurricular

    Instrução Normativa nº 001/2013 

     

    Programa de Acolhimento ao Aluno Ingressante (PAAI)

    Instrução Normativa nº 002/2013 

     

    Atribuições dos Coordenadores dos Cursos Técnicos e Superiores

    Resolução nº 101/2014

  • O IFRS - Campus Porto Alegre lançou na quinta-feira, dia 21/12/2017, o Edital nº 063/2017, complementar ao Edital IFRS nº 080/2017 - Bolsas de Ensino 2018

    O período previsto para o envio da documentação, conforme o item 7 do Edital IFRS nº 080/2017 – Bolsas de Ensino 2018, é até o dia 02/03/2017 (item 2 do Edital 063/2017). A vigência das bolsas será de 09/04/2018 a 31/12/2018.

    Mais informações no Edital publicado abaixo:

    Edital Complementar nº 063/2017 - Bolsas de Ensino 2018

    Retificação do Edital nº 063/2017 - Retifica o item "2. Cronograma" ( publicado em 02/03/2018)

    Retificação nº 02 do Edital nº 063/2017 - Retifica o item "2. Cronograma" (publicado em 21/03/2018)

    Edital Complementar nº 063/2017 - Bolsas de Ensino 2018 (Retificado em 03/03/2018)

    Edital Complementar nº 063/201 - Bolsas de Ensino 2018 - (Retificado em 02/03/2018 e em 21/03/2018)

    Resultado Parcial das Propostas Homologadas - Edital Complementar nº 063/2017 - (publicado em 06/03/2018)

    Resultado Final das Propostas Homologadas - Edital Complementar nº 063/2017 - (publicado em 09/03/18)

    Retificação do Resultado Final das Propostas Homologadas - (publicado em 16/03/18)

    Resultado Final das Propostas Homologadas - Edital Complementar nº 063/2017 - (publicado em 09/03/18 e retificado em 16/03/18)

    Resultados Parciais relativos à Classificação das Propostas - (publicado em 21/03/2018)

    Resultados Finais relativos à Classificação das Propostas - (publicado em 23/03/2018)

  • O IFRS - Campus Porto Alegre publicou no dia 08/04/2019, o Edital Campus Porto Alegre nº 18/2019, complementar ao Edital IFRS nº 082/2018 - Bolsas de Ensino 2019.

    As propostas deverão ser encaminhadas por e-mail (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.), contendo os documentos especificados no item 7 do Edital IFRS nº 082/2018 – Bolsas de Ensino 2019, até o dia 30/04/2019.

    A vigência das bolsas será dentro do período de 11/06/2019 a 31/12/2019 (seis meses).

    Mais informações no Edital e demais documentos publicados abaixo:

  • O IFRS - Campus Porto Alegre publicou no dia 11/04/2019 o Edital Campus Porto Alegre nº 20/2019 - Seleção de Bolsistas de Ensino 2019, complementar ao Edital IFRS nº 082/2018 - Bolsas de Ensino 2019.

    período de inscrição dos candidatos às bolsas junto aos coordenadores dos projetos é de 11 a 14/04/2019. Para se inscrever o(a) estudante candidato(a) à bolsa de ensino deverá enviar um e-mail para o(a) coordenador(a) do projeto, solicitando a inscrição para a seleção de bolsistas. No assunto do e-mail, o(a) candidato(a) deve escrever “inscrição para Seleção de Bolsistas de Ensino – Projeto nome do projeto”.

    Os requisitos para concorrer a uma das 02 (duas) bolsas é : 1) estar matriculado no IFRS - Campus Porto Alegre nos cursos Técnico em Biotecnologia ou da Licenciatura em Ciências da Natureza: Biologia e Química;2) Ter concluído as disciplinas de Técnicas Básicas de Laboratório e Dinâmica das Transformações e Metabolismo Energético, quando candidato for aluno da LCN; ou Fundamentos de Laboratório e Bioquímica quando o candidato for do Técnico em Biotecnologia

    A vigência das bolsas será dentro do período de 22/04/2019 a 31/12/2019.

    Mais informações no Edital e demais documentos publicados abaixo:

  • O IFRS - Campus Porto Alegre publicou no dia 31/05/2019 o Edital Campus Porto Alegre nº 27/2019 - Seleção de Bolsistas de Ensino 2019, complementar ao Edital IFRS nº 82/2018 - Bolsas de Ensino 2019.

    período de inscrição dos candidatos às bolsas junto aos coordenadores dos projetos é de 31/05/2019 a 04/06/2019. Para se inscrever o(a) estudante candidato(a) à bolsa de ensino deverá enviar um e-mail para o(a) coordenador(a) do projeto, solicitando a inscrição para a seleção de bolsistas. No assunto do e-mail, o(a) candidato(a) deve escrever “inscrição para Seleção de Bolsistas de Ensino – Projeto nome do projeto”.

    As informações sobre programas/ projetos de ensino, sobre o número de bolsas, carga horária semanal, vigência, requisitos, critérios e procedimentos para seleção, bem como local, datae horário da seleção constam no ANEXO I do edital.

    A vigência das bolsas será dentro do período de 11/06/2019 a 31/12/2019.

    Mais informações no Edital e demais documentos publicados abaixo:

  • O IFRS - Campus Porto Alegre publicou no dia 20/08/2019 o Edital Campus Porto Alegre nº 41/2019 - Seleção de Bolsistas de Ensino 2019, complementar ao Edital IFRS nº 82/2018 - Bolsas de Ensino 2019.

    período de inscrição dos candidatos às bolsas junto aos coordenadores dos projetos é de 20/08/2019 a 21/08/2019. Para se inscrever o(a) estudante candidato(a) à bolsa de ensino deverá enviar um e-mail para o(a) coordenador(a) do projeto, solicitando a inscrição para a seleção de bolsistas. No assunto do e-mail, o(a) candidato(a) deve escrever “inscrição para Seleção de Bolsistas de Ensino – Projeto nome do projeto”.

    As informações sobre programas/ projetos de ensino, sobre o número de bolsas, carga horária semanal, vigência, requisitos, critérios e procedimentos para seleção, bem como local, data e horário da seleção constam no ANEXO I do edital.

    A vigência das bolsas será dentro do período de 26/08/2019 a 31/12/2019.

    Mais informações no Edital e demais documentos publicados abaixo:

  • O IFRS - Campus Porto Alegre lançou no dia 17/12/2018, o Edital nº 66/2018, complementar ao Edital IFRS nº 082/2018 - Bolsas de Ensino 2019.

    As propostas de projetos deverão ser encaminhadas por e-mail (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.), contendo os documentos especificados no item 7 do Edital IFRS nº 082/2018 – Bolsas de Ensino 2019.

    A vigência das bolsas será dentro do período de 11/04/2019 a 31/12/2019 (nove meses).

    Mais informações no Edital e demais documentos publicados abaixo:

  • Pré-IFRS é gratuito e realizado a distância

  • Art. 76. O processo de ingresso de diplomado deverá ser encaminhado junto à Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente, observados os prazos estabelecidos no calendário acadêmico e/ou em editais.

    Art. 77. As solicitações de ingresso de diplomado deverão ser atendidas somente após a conclusão dos processos de transferência e mediante a existência de vagas.

    Art. 78. Nas solicitações de ingresso de diplomado, quando o número de candidatos for superior ao número de vagas, o preenchimento far-se-á por processo seletivo, que deverá levar em consideração a seguinte ordem de prioridades:

    I. Estudante egresso do mesmo campus;

    II. Estudante egresso de outros campi do IFRS;

    III. Estudante egresso de instituições públicas;

    IV. Estudante egresso de outras instituições.

    Parágrafo único. Além dos critérios elencados, outros poderão ser definidos pelo campus.

    Art. 79. No ato de solicitação de ingresso de diplomado, o interessado deverá apresentar a seguinte documentação de seu curso superior:

    I. Diploma;

    II. Histórico Escolar;

    III. Comprovação de reconhecimento do curso de origem;

    IV. Documentação que comprove a revalidação do diploma, caso o curso tenha sido desenvolvido no exterior.

    Parágrafo único. Outros documentos poderão ser solicitados a critério do campus.

    Art. 80. O requerimento do interessado será analisado por uma banca específica, presidida pelo Coordenador do Curso e composta por mais dois servidores do campus, que emitirão parecer deferindo ou não a solicitação.

    Art. 81. O processo de matrícula para as solicitações de ingresso de diplomado, caso deferidas, deverá obedecer aos critérios estabelecidos pelo IFRS.

    Art. 82. O candidato às vagas por ingresso de diplomado deverá submeter-se à aceitação das normas do IFRS, vedando-se a invocação de desconhecimento a seu favor.

    Parágrafo único. Cada campus do IFRS deverá normatizar, através de edital público, os detalhes pertinentes aos processos de ingresso de diplomados.

    Art. 83. Compete à Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente, coordenar os processos de troca de turma, de transferência, de ingresso de diplomado e de estudante partícipe de programa de Mobilidade Acadêmica do IFRS, sob a orientação e supervisão da Direção de Ensino, de acordo com os prazos estabelecidos em calendário acadêmico.

     

  • Art. 146. O processo de reingresso deverá ser encaminhado junto à Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente, observados os prazos estabelecidos no calendário acadêmico.

    Art. 147. O processo de reingresso deverá obedecer aos critérios para a renovação da matrícula já estabelecidos.

    Art. 148. O interessado no reingresso deverá submeter-se à aceitação da matriz curricular em vigor, bem como, das normas didático-pedagógicas do IFRS, vedando-se a invocação de desconhecimento a seu favor.

    Art. 149. Compete à Coordenação de Curso, ou equivalente, orientar os estudantes nos processos de efetivação, renovação, trancamento, cancelamento da matrícula e reingresso.

     

  • Art. 132. A matrícula será renovada na Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente, observados os prazos estabelecidos no calendário acadêmico.

    Art. 133. A renovação da matrícula será concedida ao estudante regularmente matriculado no período letivo imediatamente anterior.

    Art. 134. A renovação da matrícula terá validade de um período letivo.

    Art. 135. Para efetivar a renovação da matrícula, o estudante ou seu procurador legal, deverá apresentar documento oficial de identificação pessoal e preencher o requerimento de matrícula, excetuando-se os casos de matrícula via eletrônica.

    Parágrafo único. Outros documentos poderão ser solicitados a critério do campus.

    Art. 136. O estudante perderá o direito à renovação da matrícula, quando tiver:

    I. Concluído todos os componentes curriculares de seu curso, conforme estabelecido no PPC;

    II. Deixado de renovar a matrícula por dois períodos letivos consecutivos em cursos semestrais e um período letivo em cursos anuais, caracterizando o abandono do curso”.

    III. Transcorrido o prazo máximo fixado para a integralização da matriz curricular, a considerar o dobro do tempo regular do curso previsto no PPC, incluindo o tempo total de trancamento de matrícula, exceto nos casos de cursos técnicos de nível médio, na forma integrada, e no caso de pessoas com necessidades educacionais específicas que demandem adaptação curricular em quaisquer cursos;

    IV. Reprovado por frequência em todos os componentes curriculares em que esteve matriculado em dois períodos letivos consecutivos, no caso dos cursos subsequentes e superiores.

    Parágrafo único. A perda do direito de renovação da matrícula deverá ser precedida do encaminhamento de ficha ao Conselho Tutelar para o caso de estudante que não possua maioridade legal.

    Art. 137. Renovada a matrícula, ficará caracterizada a imediata adesão às normas desta Organização Didática e de outros regramentos do campus, vedando-se a invocação de desconhecimento a seu favor.

     

  • Art. 138. Entende-se por trancamento de componente curricular, o ato formal pelo qual o estudante solicita a desistência de um ou mais componentes curriculares do curso.

    Art. 139. O trancamento total da matrícula será realizado na Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente.

    § 1º. Poderá ser concedido o trancamento total da matrícula, para Cursos Técnicos Subsequentes e Superiores, por no máximo, 50% do tempo do curso, considerando períodos letivos consecutivos ou não.

    § 2º. A solicitação de trancamento total da matrícula deverá ser renovada a cada período letivo, sendo que o estudante que não renová-la terá a mesma cancelada, conforme o artigo 136.

    § 3º. Será vedado o trancamento quando o curso, no qual o estudante estiver matriculado, encontrar-se em processo de extinção.

    Art. 140. O trancamento da matrícula dar-se-á por solicitação do estudante ou automaticamente.

    § 1º. No caso de trancamento da matrícula por solicitação do estudante, este será requerido pelo próprio estudante ou por procurador legalmente constituído e, em caso de estudante menor de 18 (dezoito) anos, pelos pais ou por representante legal.

    § 2º. No caso de trancamento automático da matrícula, este se dará quando o estudante não efetivar a renovação da matrícula, sendo concedido somente por um período letivo.

    Art. 141. Caberá à Coordenadoria de Registros Acadêmicos do campus, ou equivalente, encaminhar as solicitações de trancamento de matrícula protocoladas, para deferimento, à Coordenação de Curso e à Direção de Ensino.

    Art. 142. Em caso de haver alteração no currículo do curso durante o trancamento da matrícula, o estudante, ao retornar, será inserido no novo itinerário formativo, mediante as adaptações curriculares necessárias.

    Art. 143. O estudante em situação de trancamento total de matrícula perde o direito aos auxílios da Assistência Estudantil.

     

  • Art. 100. Para os cursos técnicos - ensino médio integrados, integrados na modalidade EJA ou concomitante, o pedido de transferência para outras instituições de ensino, deverá ser encaminhado junto à Coordenadoria de Registros Acadêmicos, ou equivalente, a qualquer tempo.

    Art. 101. O processo de transferência para cursos técnicos na modalidade subsequente e para cursos superiores deverá ser encaminhado junto à Coordenadoria de Registros Acadêmicos, ou órgão equivalente, do campus de destino, observados os prazos estabelecidos no calendário acadêmico.

    § 1º. As solicitações de transferência deverão ter início somente após a conclusão dos processos de troca de turma.

    § 2º. Cada campus deverá dispor em edital próprio o número de vagas a serem disponibilizadas para o processo de transferência, observando os prazos estipulados no calendário acadêmico.

    Art. 102. As solicitações de transferência poderão ser aceitas mediante a existência de vagas, a considerar:

    I. Transferência de estudantes no mesmo campus do IFRS;

    II. Transferência de estudantes de campus distintos do IFRS;

    III. Transferência externa de estudantes procedentes de cursos de outras instituições de ensino congêneres nacionais para o IFRS.

    Art. 103. Nas solicitações de transferência de que trata o Art. 102, quando o número de candidatos for superior ao número de vagas, o preenchimento das mesmas far-se-á por processo seletivo, que deverá obedecer à seguinte ordem de prioridades:

    I. Transferência de estudante oriundo do mesmo campus, de outro curso do mesmo nível;

    II. Transferência de estudante oriundo de outros campi do IFRS, para o mesmo curso;

    III. Transferência de estudante oriundo de outros campi do IFRS, de outro curso do mesmo nível;

    IV. Transferência de estudante oriundo de instituições públicas, para o mesmo curso;

    V. Transferência de estudante oriundo de instituições públicas, de outro curso do mesmo nível;

    VI. Transferência de estudante oriundo de outras instituições, para o mesmo curso;

    VII. Transferência de estudante oriundo de outras instituições, de outro curso do mesmo nível.

    § 1º. Além dos critérios elencados, outros poderão ser definidos pelo campus.

    § 2º. Nos casos de servidor público federal, civil ou militar, removido ex-officio e de seus dependentes, quando for caracterizada a interrupção de estudos, o deferimento da matrícula será concedido independentemente de vaga e de prazos estabelecidos, conforme a Lei nº 9.536, de 11 de dezembro de 1997.

    Art. 104. No ato de solicitação de transferência, o interessado deverá apresentar a seguinte documentação, acompanhada das vias originais:

    I. Histórico Escolar;

    II. Matriz Curricular do curso de origem;

    III. Programas dos componentes cursados;

    IV. Declaração, emitida pela instituição de origem, de que o estudante possui vínculo com matrícula ativa ou trancada;

    V. Comprovação de autorização e/ou reconhecimento do curso de origem (somente para cursos superiores);

    VI. Descrição do sistema de avaliação de aprendizagem adotado pelo curso de origem;

    VII. Comprovação de situação do ENADE, nos cursos de Ensino Superior.

    Parágrafo único. Outros documentos poderão ser solicitados a critério do campus.

    Art. 105. O requerimento do interessado será analisado por banca específica, composta por mais dois servidores, sob a presidência do Coordenador de Curso, que emitirá parecer deferindo ou não a solicitação.

    Parágrafo único. O deferimento da solicitação de transferência será concedido mediante a possibilidade de adaptação curricular necessária.

    Art. 106. O processo de matrícula, para as solicitações de transferência deferidas, deverá obedecer aos critérios estabelecidos nesta Seção e aos descritos na Seção I do Capítulo IV.

    Art. 107. O candidato às vagas por transferência deverá submeter-se à aceitação da matriz curricular em vigor, bem como das normas do IFRS, vedando-se a invocação de desconhecimento a seu favor.

    Art. 108. A transferência de estudantes dos cursos de ensino médio integrado e concomitante para outra instituição de ensino é concedida em qualquer época do ano, por solicitação do responsável ou do próprio estudante, quando maior de idade, mediante a apresentação de atestado de vaga expedido pela instituição de destino.

     

Fim do conteúdo da página